Comércio da Capital prevê aumento de vendas nesta Primavera

11

OUTUBRO, 2017

Notícias

Além das flores e dos dias mais longos, a Primavera traz também boas expectativas para o comércio da Capital. A mudança de estação anima, especialmente, o setor têxtil, pois a chegada do calor costuma levar mais os consumidores às lojas em busca de atualizar o guarda-roupas.

“As peças próprias para as temperaturas mais altas são feitas de tecidos leves e necessitam de menos materiais para serem confeccionadas. Por isso, são também mais acessíveis e baixam o tícket de compras em relação ao inverno. Em contrapartida, cresce o volume de vendas”, destaca Alcides Debus, presidente da CDL Porto Alegre e proprietário da rede de lojas de roupas femininas Rabusch.

De acordo Carlos Klein, proprietário da loja Ishtar Alfaiataria feminina, os modelos de meia-estação costumam ser os mais procurados pelas clientes e incrementam em 10% as vendas na loja. “Mesmo no Verão, quando na rua os termômetros ultrapassam os 30 graus, as mulheres precisam de casacos leves e blusas de manga média quando estão em ambientes fechados, com ar-condicionado. Assim, vendemos estes produtos desde a Primavera até o final do Outono”, destaca.

Entre os indicadores que ratificam as previsões positivas dos comerciantes estão os recentes resultados positivos que levaram o varejo brasileiro a acumular leve alta das vendas nos sete primeiros meses do ano em relação ao mesmo período de 2016 (+1,1%), segundo o IBGE. A Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) aponta também que os principais segmentos que impulsionaram esta recuperação foram: vestuário e calçados (+7,1%), móveis e eletrodomésticos (+6,8%) e materiais de construção (+5,6%).

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec), divulgado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), aponta uma alta de 12% em setembro deste ano em comparação a igual mês do ano passado.