Dia das Crianças 2018 promete gerar R$ 71 milhões, com crescimento nas vendas

04

OUTUBRO, 2018

Notícias

Com maior representatividade no cenário socioeconômico brasileiro, a Classe C configura   48% da população brasileira (49% da Região Metropolitana de POA) e neste Dia das Crianças também será maioria em Porto Alegre quando o assunto for compra de presentes. A Classe C será responsável por 55% das intenções de presentear, seguida das Classes B – com 27%, D/E – com 11%, e A – com 7%. É o que aponta o levantamento da CDL Porto Alegre, realizado pela Vitamina Pesquisa.

O estudo também traça o perfil predominante do consumidor para a data comemorativa: sexo feminino – 60,5%, ensino médio completo – 37,5%, idade entre 35 e 49 anos – 33,6%, trabalha em empresas privadas – 36,2%. E mostra que o número de presentes vai aumentar. Neste ano, os consumidores comprarão, em média, três presentes. Em 2017, a média foi menor, com dois presentes adquiridos por pessoa.

Já o ticket médio estimado para 2018 é de R$ 80. No ano passado, o ticket médio foi de R$ 88. Mesmo com queda do valor por presente, o maior volume de compras impactará positivamente na movimentação financeira da data, que chegará a R$ 71 milhões, com variação real de 4,52% em relação ao último ano. Mais de 60% dos entrevistados gastarão entre R$ 101 e R$ 500 em cada presente. Dos quase 400 casos aferidos, 20% não demonstraram intenção de ir às compras no Dia das Crianças: 43% afirmam que não têm a quem presentear e 22% não têm orçamento disponível para a data comemorativa.

Com a segmentação do público, as mulheres realmente demonstram ser maioria quando o assunto é presentear no Dia das Crianças. No entanto, o valor de cada presente adquirido por pessoas do sexo feminino é inferior ao do sexo masculino, respectivamente R$ 105 e R$ 119. Já os presentes mais caros serão adquiridos pelas classes A (R$ 107 cada) e B (R$ 96 cada). As idades que mais investirão nas compras serão entre 35 e 49 anos (R$ 134 cada presente), 50 e 59 anos (R$ 125 cada), e 60 e 69 anos (R$ 104 cada).

Além de comprar mais presentes em 2018, 56% dos consumidores garantem que costumam presentear as crianças ao longo do ano e não só na data comemorativa. Os valores desses presentes, geralmente, são equivalentes, afirmam 44% dos consumidores que compram mimos para as crianças o ano todo. Parte desse grupo de consumidores, as pessoas entre 60 e 69 anos são maioria, cerca de 68%.

O comportamento de mais presentear acima dos 60 anos, vai ao encontro dos dados sobre os avós, público que tem maior intenção de presentear neste Dia das Crianças, se comparado a pais e padrinhos. Isso porque quase a totalidade dos avós entrevistados disseram que darão presentes aos seus netos. Enquanto 20% dos padrinhos e 17% dos pais afirmam que não darão presentes, apenas 0,3% dos avós deixarão de ir às lojas nesta data comemorativa.

Em análise, os avós acima dos 60 anos são os que mais demonstram interesse em comprar presentes, cerca de 86%. O gasto com cada presente dos afilhados será de R$ 77, e o ticket médio geral está previsto em R$ 80. Já os netos terão alguma vantagem, com presentes que chegarão, em média, a R$ 115.

PETS

Além de filhos, netos, afilhados e crianças em geral, também serão presentados os animais de estimação. Nos últimos anos, o mercado de pets tem gerado negócios bilionários e está em curva ascendente, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet). Só no Brasil, o comércio varejista voltado para o setor faturou mais de R$ 32 bilhões no ano passado, estimulando a abertura de novos pontos de venda e o funcionamento da indústria.

Na pesquisa encomendada pela CDL POA para o Dia das Crianças, foi registrado interesse dos consumidores em presentear seus pets. Na amostra, 59% dos entrevistados têm animais de estimação e desses, 20% costumam comprar presentes para eles. Entre os que pretendem dar algum mimo para os seus bichinhos na próxima data comemorativa, 47% gastarão até R$ 50, 28% – entre R$ 51 e R$ 100, 14% – entre R$ 100 e R$ 200, e 11% – entre R$ 200 e R$ 500. Ademais, a maioria das pessoas que quer presentear seu animal de estimação (21% daqueles que têm pet e dão presentes) estão na faixa etária entre 50 e 59 anos.

ACIMA DOS 20

Nos hábitos de consumo registrados para o Dia das Crianças deste ano, na capital gaúcha, o afeto será mais importante do que a faixa etária, quando o assunto é presentear. Isso porque 75% das pessoas que receberão presentes na próxima data comemorativa têm até 20 anos. De acordo com o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), são crianças os indivíduos com até 12 anos. A segmentação mostra que muitos adolescentes e adultos também ganharão presentes. E os dados não param por aí: 5% do público presenteado tem até 30 anos e 3% tem acima dessa idade.

Ademais, 12% da classe A/B pretende seguir presenteando acima dos 30 anos. O gosto do presenteado também é levado a sério: 53% do público compra o que a criança gostaria de ganhar e faz surpresa na entrega do presente; 25% escolhe algo que acha que a criança está precisando; 14% afirma que o próprio presenteado escolhe o que quer ganhar. Segundo a pesquisa, 94% do público está satisfeito com as opções oferecidas no comércio da capital gaúcha, pois normalmente encontra tudo o que deseja.

FATORES DECISIVOS

As prioridades do público mudaram em 2018, e o fator decisivo para as compras de Dias das Crianças passou a ser o bom atendimento, assumindo a liderança no ranking dos indicadores que mais influenciam no consumo. Em segundo lugar, está “preço”, seguido de “promoções” e “local de fácil acesso e com estacionamento”. Em 2017, os fatores mais importantes para as compras foram “preço”, em primeiro, “descontos”, em segundo, e só então “atendimento”, em terceiro. Outro ponto crucial registrado, mas com menor percentual de interferência, é a “possibilidade de compra pela internet”. Esse resultado aponta para uma tendência que vem se consolidando nos últimos anos, e que atenta para o papel da loja física de proporcionar uma experiência interessante ao cliente com o produto, e não, somente, ser um ponto de venda.

BRINQUEDOS

Na hora de comprar o presente para o Dia das Crianças, a principal escolha serão os brinquedos. Segundo a pesquisa, 50% dos entrevistados pretendem dar instrumentos lúdicos que auxiliem na diversão. Esse foi o único segmento que registrou aumento em comparação a 2017. No geral, as roupas tiveram a maior retração, com 19 pontos percentuais, alcançando 26% das intenções de compra. Já na proporção entre as categorias, os calçados tiveram a maior redução, três vezes menor em relação ao último ano, passando de 12% para 4%, em 2018. Os eletrônicos, queridinhos das crianças, ficaram na última posição entre os escolhidos, com 4%, junto aos calçados e artigos esportivos.  Jogos conquistaram 5% do interesse de compra. E, quando questionadas, as crianças indicam como referência para a escolha do presente algo que viram na TV (38%), no YouTube (24%), um amigo tem (19%), em vitrines ou na rua (12%), na internet (6%), ou em encartes de lojas (1%). Assim, a televisão continua sendo uma mídia importante na divulgação de produtos e o Youtube pode ser uma excelente plataforma para melhor explorar.