fbpx

CDL POA: Ampliar a capilaridade e qualificar o setor como metas

16

JULHO, 2019

Notícias

Além de compor o Pacto Alegre, a entidade está presente em mais de 200 municípios do Estado, através de 160 entidades parceiras, atingindo mais de 30 mil CNPJs

Desenvolver a capilaridade da entidade no Estado e promover iniciativas de inserção das empresas nas inovações tecnológicas são ações que sempre fizeram parte da missão da Câmara de Dirigentes Lojistas de Porto Alegre (CDL POA). O programa recebeu um reforço nos últimos tempos, como forma de dar aos empresários um maior suporte para enfrentar o período de turbulência econômica.

A crise, no grande varejo, repercutiu de forma mais acentuada nas empresas de pequeno porte, segundo o presidente da entidade, Alcides Debus. A diminuição na arrecadação abalou todo o setor, mas os pequenos foram bem mais impactados no período. O dirigente, no entanto, acredita que a tendência é de que haja uma regressão desta onda negativa no comércio. “O pior já passou. Aguardamos já para o segundo semestre uma reação da economia”, aponta.

O processo, porém, depende de alguns fatores encadeados. Para o Brasil voltar a crescer e a economia girar, é preciso que a consumidor resgate a confiança no País. Para tanto, as reformas da Previdência e tributária são fundamentais. A agenda econômica, ressalta Debus, passa por estas reformas. “A partir do momento em que o cidadão tiver confiança na economia, ele voltará a consumir. Voltando a consumir, teremos a geração de emprego e renda.

É aí que esse círculo virtuoso começará a girar”, avalia. Além da expectativa de aprovação da reforma da Previdência para o início deste segundo semestre, outro ponto importante destacado pelo presidente da CDL POA é o entendimento entre Legislativo e Executivo nacionais. “Quando tivermos a reforma aprovada e a pacificação entre os poderes, o consumidor vai pensar ‘agora, o caos passou’.

É este sentimento que colocará a economia nos trilhos novamente. Enquanto o País não retoma, na sua plenitude, a roda do crescimento, a CDL POA vem trabalhando de forma intensa para que os lojistas se adaptem às inovações e, ao mesmo tempo, minimizem o impacto da crise.

É comum que, quando uma inovação é lançada, os maiores players do mercado sejam os primeiros a adotá-la. Quem domina as ferramentas do comércio on-line / off-line (O2O) atualmente, na avaliação de Debus, são as grandes redes, que, muitas vezes, nasceram da concentração do pequeno varejo. “As lojas de pequeno e médio porte têm que, obrigatoriamente, se adaptar. O consumidor tem o conhecimento do produto na palma da mão, não precisa mais ir à loja”, alerta.

Uma das iniciativas da entidade é a de promover essa qualificação dos empresários. “Trabalhamos com a inteligência artificial voltada para o varejo e levamos esse conhecimento para os lojistas de todo Estado”, salienta Debus. Entre as ferramentas difundidas pela entidade está o Infohub, que faz o gerenciamento do estoque. Ele permite a compra adequada para o mês, evitando a compra excessiva e a falta de mercadoria. Também são oferecidos cursos de sistemas de gestão empresarial on-line, em nuvem. A CDL também adotou a Gold, um produto para conciliação de cartão, que usa tecnologia de dados, além da Certificação Digital.

A qualificação dos lojistas é realizada através do Instituto CDL POA, que acompanha a evolução do varejo e as traduz em soluções modernas e dinâmicas, em cursos abertos, como In Company e na própria CDL POA. “Esses cursos são levados para todo o Estado. Estamos presentes em mais de 200 municípios, através de 160 entidades parceiras e envolvendo mais de 30 mil CNPJs”, descreve Debus.

Fonte: Jornal do Comércio