Conheça algumas mudanças de comportamento de consumo que podem permanecer após a crise

02

ABRIL, 2020

Notícias

É fato que o mundo não será mais o mesmo após a superação da crise provocada pelo novo coronavírus. Devido ao confinamento e à iminente insegurança financeira, o comportamento das pessoas já apresenta mudanças, incluindo as formas de consumo. A CDL POA reuniu algumas atitudes de compra que já se fazem presentes no mercado e que, provavelmente, deverão continuar após a retomada da economia.

1)    Reavaliação de o que é mesmo necessário

Comprar ganhou um novo significado durante o período. Os consumidores provavelmente conseguiram perceber seus hábitos de consumo e o que de fato é necessário para o seu dia a dia. As compras, mesmo após o distanciamento social, tendem a ser mais focadas nas necessidades – tanto em quantidade quanto em variedade.

2)    Mudança na consciência de compra

A partir do movimento criado nas redes sociais para o consumo de produtos e serviços de pequenos empreendedores, muitas pessoas, descobriram novos estabelecimentos e passaram a ter mais consciência sobre a cadeia de produção e venda de insumos. Portanto, passou-se a buscar mais e a valorizar a origem dos produtos e a forma como são produzidos.

3)    Arquitetura de espaços comerciais

Para reduzir o avanço da Covid-19, os estabelecimentos que permanecem abertos durante o isolamento criaram regras para a nova disposição do local, com o objetivo de manter uma distância segura entre as pessoas. Alguns supermercados separaram as divisões da fila, mantendo pelo menos 1,5 metros de distância entre as pessoas. A noção de limite de espaço pessoal deve se manter entre os consumidores, necessitando, inclusive, de uma disposição diferente em alguns empreendimentos.

4)    Valorização do estilo de vida saudável

O cuidado com a saúde entrou em destaque durante o período de confinamento. Com o entendimento de como as práticas cotidianas influenciam na qualidade de vida, é possível que serviços e atividades ligadas à saúde tenham uma alta significativa na retomada do mercado. Higienização de objetos, alimentação saudável e exercícios físicos tomam espaço e devem permanecer pelo bem-estar físico e mental da população.

5)    Consumo omnichannel

As estratégias de venda durante a epidemia tiveram que acompanhar a mudança na rotina dos consumidores, traçando novas maneiras de alcançar o público mesmo em isolamento social. Novas medidas, como a venda online, a retirada na loja e os serviços de entrega, tornaram-se, em muitos casos, a única maneira de comercializar produtos. Este modelo deve permanecer em alta, bem como a presença nas plataformas mais utilizadas pelo seu público – seja Instagram, Facebook, canais próprios ou marketplaces.

6)    Queda do processo de compra tradicional

A mudança dos hábitos de compra pode permanecer, de forma que o varejista deve se manter atento às novidades de divulgação e de plataformas disponíveis para o comércio. A ruptura brusca com o processo tradicional de comércio acarretada pelo distanciamento social da população aumentou a venda online, o delivery e o take-away, que devem permanecer, não só pela facilidade, mas também pelo aumento de empreendimentos que perceberam a relevância desse formato.

7)    Aproximação entre consumidores e marcas

Em tempos de crise, a escolha do consumidor entre diversas marcas e estabelecimentos não é mais baseada apenas em preço, e passa a ser também um reflexo de como o indivíduo enxerga um negócio e os seus impactos no mundo. Por isso, mais do que nunca, é importante que a marca esteja alinhada com valores que atraiam consumidores que se identifiquem com o seu propósito.

 

___________________________________________________

A CDL Porto Alegre reafirma seu compromisso em acolher as necessidades dos varejistas, auxiliando-os a transpor os entraves da disseminação do coronavírus. A Entidade tem a convicção de que a unidade do setor fará grande diferença neste momento tão delicado e de apreensão para todos. Com a atenção e a disponibilidade de cada empresário, para fazer a sua parte, o setor sairá ainda mais forte desta crise.