O que dizem os indicadores regionais sobre inadimplência e recuperação de crédito?

16

NOVEMBRO, 2018

Notícias

O Registro de Inadimplentes e a Recuperação de Crédito são dois dos indicadores calculados pela CDL POA / Boa Vista SCPC. O primeiro é construído a partir do número de novos registros informados pelas empresas credoras de dívidas vencidas e não pagas pelos consumidores. O segundo é elaborado com base na quantidade de cadastros excluídos do nosso banco de dados em virtude da quitação dos débitos.

A análise de ambos ajuda a compreender a evolução do balanço financeiro das famílias, que constitui um dos componentes fundamentais para determinar a dinâmica das vendas do varejo. Os gráficos abaixo consideram a variação percentual entre janeiro e setembro.

Quanto maior a diferença entre a Recuperação de Crédito e o Registro de Inadimplentes em favor da primeira, mais benigna é a situação financeira dos consumidores. Quando isso é verdade, as inscrições nos cadastros da CDL POA / Boa Vista SCPC diminuíram em termos absolutos, uma vez que a saída foi superior a entrada.

Houve melhora em todos os recortes regionais, incluindo Porto Alegre, Rio Grande do Sul e Região Sul, pelas respectivas ordens de importância. Temos, nesse caso, evidências de que o espaço para o consumo de bens e serviços no futuro tornou-se maior nessas localidades frente a 2017. Por sua vez, a situação no Brasil se manteve praticamente inalterada.

De uma maneira geral, os resultados se coadunam com o processo de recuperação econômica gradual da atividade econômica. O fato de a crise entre 2014 e 2016 no nosso estado ter sido mais intensa em comparação a do Brasil também ajuda a explicar a diferença: quanto mais baixa é a base, maior o efeito estatístico favorável para a geração de taxas mais altas nos períodos subsequentes.

O que esperar para o futuro?

As projeções envolvendo a aceleração moderada do PIB do Brasil para 2019 devem resultar em novas quedas da taxa de desemprego. Consequentemente, a expectativa é de aumento um pouco mais veloz da massa de salários e da concessão de crédito para as pessoas físicas. Todas esses vetores deverão tornar o balanço financeiro das famílias relativamente mais saudável.

*Conteúdo exclusivo – Oscar Frank, economista-chefe da CDL POA

____________________________________________________________

Veja também: