[vc_row][vc_column width=”1/1″][vc_column_text]Os preços medidos pelo índice oficial de inflação do Brasil, IPCA, cresceram 0,35% em setembro. Com o resultado, em 12 meses a inflação recuou novamente, fechando em 5,86%.

O resultado está em linha com as expectativas do mercado esse mês, que esperava variação também em 0,35%.

Em Porto Alegre a variação foi significativamente maior: 0,63% no mês, mas com acumulado em 12 meses em 5,46%.

Dentre os grupos de maior variação encontramos:

  • Brasil: Artigos de residência (+0,65%), Vestuário (+0,63%) e Habitação (+0,62%);
  • Porto Alegre: Alimentação e bebidas (+1,3%), Vestuário (+0,89%) e Saúde e cuidados pessoais (+0,45%);;

Já entre os de menor variação estão:

  • Brasil: Comunicação (-0,04%), Educação (+0,12%) e Despesas pessoais (+0,2%);
  • Porto Alegre: Comunicação (+0,13%), Despesas Pessoais (+0,2%) e Educação (+0,24%);

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/4″][ultimate_heading alignment=”center” spacer=”line_only” spacer_position=”middle” spacer_img_width=”48″ line_style=”solid” line_height=”1″ line_color=”#333333″ icon_type=”selector” icon_size=”32″ icon_style=”none” icon_color_border=”#333333″ icon_border_size=”1″ icon_border_radius=”500″ icon_border_spacing=”50″ img_width=”48″ line_icon_fixer=”10″ main_heading=”Expectativas de Inflação (mediana do mercado)” main_heading_font_size=”15″ sub_heading_font_size=”12″ sub_heading_margin=”margin-bottom:15px;”][/ultimate_heading][vc_single_image image=”2885″ alignment=”center” border_color=”grey” img_link_target=”_self” img_size=”full” css=”.vc_custom_1424785478726{margin-bottom: 15px !important;}”][vc_column_text el_class=”fonteGrafico”]

Fonte: IBGE; Banco Central do Brasil. Elaboração: AE/CDL POA.

[/vc_column_text][/vc_column][vc_column width=”3/4″][ultimate_heading alignment=”center” spacer=”line_only” spacer_position=”middle” spacer_img_width=”48″ line_style=”solid” line_height=”1″ line_color=”#333333″ icon_type=”selector” icon_size=”32″ icon_style=”none” icon_color_border=”#333333″ icon_border_size=”1″ icon_border_radius=”500″ icon_border_spacing=”50″ img_width=”48″ line_icon_fixer=”10″ main_heading=”Inflação (IPCA) e Expectativas de Inflação” main_heading_font_size=”15″ sub_heading_font_size=”12″ sub_heading_margin=”margin-bottom:15px;”](em var% acumulada em 12 meses)[/ultimate_heading][vc_single_image image=”2913″ alignment=”center” border_color=”grey” img_link_target=”_self” img_size=”full” css=”.vc_custom_1424785492894{margin-bottom: 15px !important;}”][vc_column_text el_class=”fonteGrafico”]

Fonte: IBGE; Banco Central do Brasil. Elaboração: AE/CDL POA.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/1″][vc_column_text]Considerações da Assessoria Econômica

Em primeiro lugar, destacamos que:

  • apesar de inflação maior que em agosto (0,35% contra 0,24%) setembro apresentou inflação menor que no ano passado: 0,35% contra 0,57% em 2012, onde comparamos meses similares;
  • o grupo Habitação foi influenciado pelos reajustes em aluguéis residenciais, que contribuíram com 0,03% dos 0,35%;
  • no caso de Vestuário, o aumento é esperado para essa época pela mudança nas coleções para as próximas estações;
  • já no grupo Transportes o impacto maior foi das passagens aéreas, com reajustes de 16% em setembro, bastante influenciadas pelo aumento da Taxa de Câmbio;
  • em Porto Alegre o forte aumento no grupo de Alimentos, especialmente em Frutas (2,9%) e Chás (8,8%, onde se inclui a Erva-mate) contribuiu para inflação mais alta que no resto do Brasil.

 

Em segundo lugar, temos que;

  • a inflação cedeu levemente após meses muito próxima de 6,5%, mas ainda está longe da meta de 4,5%.
  • apesar da melhora nas perspectivas da inflação para os próximos meses, as projeções ainda apontam inflação muito próxima de 6% para o fim de 2013 e 2014.
  • os preços de Alimentos no Atacado estão subindo, o que sinaliza que pode haver repasse ao consumidor;
  • como houve aumento de preços em aproximadamente 60% do itens, uma pressão nos preços de Alimentos pode voltar à acelerar inflação ainda mais, já que Alimentos representam 25% do que é consumido.

 

Como resultado, acreditamos que o cenário de inflação menor ainda não está totalmente confirmado e, com expectativa de aumento de gastos do governo nos próximos meses, o que pressiona ainda mais a inflação, abre-se a possibilidade de que o Banco Central tenha que aumentar ainda mais a taxa de juros neste e no próximo ano.

 

Para os próximos meses o mercado espera variação dos preços entre 0,56% e 0,65%, porém com o acumulado em 12 meses mantendo-se ao redor de 5,8%.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/1″][vc_column_text]

Assessoria Econômica
Gabriel P. Torres – Economista
gabriel.torres@cdlpoa.com.br
(51) 3017-8048   (51) 9158-6552

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/1″][vc_column_text]

Política de Uso
Caso seja de seu interesse receber esse documento em versão digital, por favor entre em contato através do e-mail gabriel.torres@cdlpoa.com.br . A CDL POA permite a reprodução total ou parcial do conteúdo deste documento, desde que devidamente citadas fonte e elaboração. As análises contidas nesse documento são de única e inteira responsabilidade de seu(s) elaborador(es), não representando necessariamente a visão da instituição, seus diretores, procuradores e (ou) demais representantes legitimamente escolhidos conforme seu estatuto. A CDL POA e os autor(es) deste documento não se responsabilizam por quaisquer decisões e ações tomadas com base nas informações e análises presentes nesses informativos.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]