RECRIE O VAREJO: Automação de recebimento como saída para pagamentos em dia

19

MAIO, 2020

Notícias

A Quero-Quero adaptou o negócio para facilitar aos clientes o pagamento de suas dívidas, com uma operação montada na área externa das lojas. E investindo em vendas online garantiu um faturamento acima do esperado.

Veja o passo a passo deste processo:

 

CONHEÇA A EMPRESA

>> Lojas Quero-Quero

Características do negócio
– Setor varejista – especializada em materiais de construção, móveis, eletro e tecnologia
– Lojas de rua
– Grande Porte

Problema
Entender quais as medidas necessárias para operar durante a pandemia do coronavírus e manter o faturamento ativo e satisfatório.

 

PLANO DE AÇÃO

Passo 1: Estabelecer um grupo de trabalho com a diretoria para enfretamento da crise, com reuniões duas vezes ao dia e duração de uma hora cada. Os líderes repassam as informações para suas equipes, para alinhamento geral do time.

Passo 2: Entender a necessidade do cliente. Com mais de 3 milhões de cartões de crédito (Verde Card) emitidos, a Quero-Quero ajustou a operação para que os clientes pudessem pagar seus débitos, mesmo com as lojas fechadas. É válido ressaltar que o Verde Card possibilita a compra em outras lojas, postos de gasolina e até supermercados, e, muitas vezes, é a única forma disponível de crédito do consumidor. O atraso no pagamento gera o bloqueio automático do cartão.

Passo 3: Automação de recebimento. Para viabilizar o pagamento do Verde Card aos clientes, foram distribuídos estandes em frente às lojas, seguindo as medidas protetivas necessárias, onde funcionários auxiliavam a operação por smartphones com o aplicativo da loja.

Passo 4: Ações para funcionários. Trabalhadores de grupo de risco entraram em férias coletivas. Placas de acrílico foram instaladas para evitar ao máximo o contato do operador de caixa com o cliente. Todos os empregos foram mantidos e não houve redução de salários.

Passo 5: Medidas de proteção para clientes. As lojas, mesmo com 700m² em média, permitem a entrada de apenas 20 clientes por vezes. Marcações de distanciamento de 1,5 metros entre pessoas foram estabelecidas para filas de caixa, assim como na área externa na loja, para os que aguardam o ingresso no local.

Passo 6: Foco nas vendas por WhatsApp, onde cada vendedor se comunica com seus clientes, em loja ou em casa. Pelo e-commerce o funcionário auxilia o consumidor a escolher seu produto. No WhatsApp, o vendedor faz o relacionamento e finaliza a compra, enviando um link para pagamento pelo app da Quero-Quero.

 

RESULTADOS

Na contramão da crise, o setor de materiais de construção mostra bons números de faturamento durante a pandemia do coronavírus. Na Quero-Quero não é diferente – o incremento nas vendas chega a 12%, em relação ao mesmo período de 2019, e pode ser resultado da flexibilização do isolamento social nas cidades do Interior dos Estados, já que nas regiões metropolitanas a comercialização segue mais lenta. “Ainda estamos entendendo os motivos concretos desse aumento”, pondera o CEO da empresa. Neste período, as vendas de pequenos eletros chamam a atenção na empresa, com destaque para processadores, liquidificadores e demais equipamentos de uso doméstico.

 

Peter Furukawa
CEO das Lojas Quero-Quero S.A., empresa gaúcha com mais de 350 lojas no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Vice-presidente da CDL POA.

 

 

___________________________________________________

A CDL Porto Alegre reafirma seu compromisso em acolher as necessidades dos varejistas, auxiliando-os a transpor os entraves da disseminação do coronavírus. A Entidade tem a convicção de que a unidade do setor fará grande diferença neste momento tão delicado e de apreensão para todos. Com a atenção e a disponibilidade de cada empresário, para fazer a sua parte, o setor sairá ainda mais forte desta crise.