Setor de serviços do RS trouxe resultado negativo em todas as comparações do IBGE

17

JANEIRO, 2019

Notícias

Após alta, empresas gaúchas voltaram a ter desempenho negativo em novembro. O segmento de transporte caiu com força na época da greve dos caminhoneiros.

Enquanto a média nacional ficou estável, o desempenho do setor de serviços caiu 0,2% no Rio Grande do Sul em novembro sobre outubro. O recuo ocorreu após uma alta de 1,6%.

Na comparação com novembro de 2017, também há queda e ainda mais intensa. Foi de 1,2% no volume registrado pelas empresas gaúchas de serviços, contra um crescimento de 0,9% no país.

No acumulado de 12 meses, o resultado do Rio Grande do Sul é -1%. De janeiro a novembro, queda de 1,5%. Nos dois casos, o desempenho é pior que a média nacional que aparece na pesquisa do IBGE.

Não chega a ser o pior desempenho entre os locais pesquisados. No entanto, o Rio Grande do Sul teve todos os resultados negativos no levantamento de desempenho do setor de serviços divulgado pelo IBGE nesta quarta-feira (16).

Economista-chefe da CDL Porto Alegre, Oscar Frank lembra como as empresas de serviços dependem da riqueza gerada em outros setores:

– Muitos serviços são demandados como resposta ao incremento das atividades em outros setores, como na agropecuária, nas indústrias e no comércio. É por isso que os serviços costumam responder com defasagem ao momento atual da economia. Enquanto o mercado de trabalho continuar deteriorado, investimentos não forem destravados e o governo não equilibrar as contas públicas, não observaremos uma retomada mais forte dos serviços.

*Fonte: Site GZH – Coluna Giane Guerra