Web Summit Lisboa: o futuro chegou ontem – Por José Roberto Resende

19

NOVEMBRO, 2019

Notícias

O Web Summit, o maior e mais fascinante evento global de inovação, tecnologia e conhecimento, passou uma mensagem de otimismo em relação ao futuro. O mundo do futuro próximo será melhor do que o mundo de hoje. A tecnologia, cada vez mais massificada, abundante e barata (principalmente com a multiplicação das startups), está sendo usada para beneficiar as pessoas, o ambiente, as cidades e o planeta.

O mundo das startups esteve presente, formando um imenso ecossistema integrando empreendedores, investidores, aceleradoras, grandes empresas, cidades e países em busca de soluções para resolver qualquer tipo de dor existente no planeta.

Os números que tomaram a capital portuguesa são impressionantes: 70.500 participantes – dos quais, entre 5.000 e 7.000 eram brasileiros; 2.500 profissionais de mídia; 2.150 startups; 1.220 investidores; 1.200 palestrantes; 163 países; sendo 46% dos participantes, mulheres.

E não se assustem: a velocidade das mudanças tecnológicas se acelerou muito com previsões para um futuro cada vez mais próximo, entre 2025 e 2030. As transformações que no passado, levavam 50 anos para acontecer, agora ocorrem em apenas 5.

Por exemplo, o impacto da implementação da tecnologia 5G vai ser semelhante ao da eletricidade, permitindo conexões com a web em altíssima velocidade (100 vezes mais do que a atual, possibilitando baixar um filme de duas horas em apenas 10 segundos). Teremos cidades, casas, equipamentos, carros, etc., conectados e integrados gerando um impensável mundo novo em um futuro muito próximo.

A inteligência artificial tende a ser cada vez mais disseminada e já integra a rotina diária das pessoas e empresas. Foi a tecnologia mais falada e onipresente em todo o evento.

Conforme o ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair, os políticos não entendem a tecnologia e por não a entenderem, não gostam e, por não gostarem, regulam mal. Em consequência, a tecnologia vai continuar atropelando as leis, gerando conflitos e disputas entre o passado arcaico e o futuro inovador, como está ocorrendo entre taxistas e motoristas de Uber.

As fintechs (startups que atuam na área financeira) estão balançando o sistema financeiro tradicional obrigando os bancos a saírem da zona de conforto e a buscarem soluções alternativas. Como os serviços são regulados e razoavelmente padronizados, vai ganhar esta guerra quem conseguir soluções de muita conveniência e preços baixos. Este é o desafio dos bancos.

A privacidade, a proteção de dados e a respectiva regulamentação configuram uma pauta recente e preocupante que foi muito debatida. Tanto que foi tema da palestra do ex-administrador de sistemas da CIA Edward Snowden, feita diretamente da Rússia, onde está refugiado depois de ter revelado segredos de Estado.

As conexões por interface de voz deverão crescer de forma acelerada principalmente pela popularização dos dispositivos que utilizam inteligência artificial sofisticada, como o Alexa da Amazon, a Siri da Apple e o Google Assistant.

O Websummit converteu-se em um paraíso da diversidade, onde todas as crenças, nacionalidades, idealistas, visionários, radicais, curiosos, pequenos e grandes empresários, políticos, startupeiros conviveram em perfeita harmonia, buscando realizar conexões, negócios e sonhos. Todos nós que participamos certamente saímos muito mais ricos do que entramos. Que venha o próximo.

__________________________________________________________
José Roberto Resende
Empresário e Investidor
Vice-presidente da CDL POA

 

Veja também: